Acerte na escolha do imóvel

Fonte: Coluna Panorama Imobiliário (O Dia Online) – Cristiane Campos – 2/3/21

Comprar um imóvel é um grande passo para muitas famílias. E por ser uma aquisição importante, por vezes com pagamento financiado por muitos anos, o interessado deve observar alguns aspectos antes de fechar negócio. No caso de uma unidade pronta, o advogado Leandro Sender recomenda analisar as certidões em nome do vendedor e do imóvel para verificar a existência de situações que possam inviabilizar a compra. “Caso apareça algum apontamento nas certidões, é necessário exigir que o vendedor solucione o imbróglio antes, inclusive, de pagar o sinal”, orienta Sender.

Outro ponto que merece atenção é a necessidade de uma detalhada vistoria do imóvel. “Antes de comprar, identifique todos os defeitos visíveis existentes. Assim, é possível, por exemplo, negociar para reduzir o valor e, até mesmo, abater os custos com reparos do preço final a ser pago. Os principais itens que merecem atenção são: vazamentos, pontos de mofo, infiltrações, estado das louças e eventuais móveis, janelas, pintura e sistema hidráulico e elétrico”, diz o especialista. Se o bem for comprado ainda na planta, Sender indica conhecer a construtora para não ser surpreendido com atraso na finalização das obras ou eventual falência. “É importante também exigir cópia do memorial de incorporação da obra, pois sem este documento, a empresa não poderá comercializar as unidades. Outra dica é jamais pagar o sinal antes de assinado o respectivo documento de venda. E antes de assinar, o consumidor deve visitar pessoalmente o local, a fim de verificar a localização, existência de comércio nos arredores, trânsito etc.”, ressalta.

Além destas orientações, a Arbo Imóveis listou cinco pontos que também merecem a sua atenção. Confira:

1 – Casa ou apartamento: qual o ideal?

O primeiro passo para não errar na compra do imóvel é pensar em qual tipo de habitação é a ideal, pois depende muito do estilo de vida e das suas expectativas no novo lar. Na prática, tanto uma casa quanto um apartamento apresentam vantagens e desvantagens para os moradores.

2 – Escolha quais são as suas prioridades

Quando o assunto é comprar um imóvel, o planejamento é essencial. O planejamento de vida vem antes do financeiro, uma vez que, sem ele, não é possível definir quais escolhas fazem mais sentido para o seu momento atual. Por exemplo: antes de comprar o seu imóvel, é importante definir quais são as prioridades de vida para os próximos anos. É aqui que, além do tipo de habitação, deve-se definir qual o tamanho ideal do imóvel, o número de quartos, bem como verificar se tem área de lazer e a melhor região da cidade que mais se encaixa ao seu estilo de vida.

3 – Novo ou usado?

Imóveis usados costumam ser mais em conta. Apartamentos antigos, por exemplo, tendem a ser mais espaçosos, o que para muitos pode ser uma grande vantagem. Por outro lado, caso opte por apartamentos que já tenham mais de 10 anos, prepare-se para gastar com manutenção e limpeza. Muito provavelmente serão necessárias algumas “mini-reformas” para deixar o lugar do jeito ideal para você.

Já em relação aos imóveis novos, apesar de gastar um pouco mais, eles tendem a se valorizar muito mais no futuro, seja pela estrutura mais moderna ou pelo simples fato de ainda não terem sido usados. Além disso, caso o seu desejo seja comprar para alugar, os novos devem ser o seu foco, já que é muito mais fácil alugar um imóvel deste tipo em detrimento aos usados. As desvantagens de se comprar um apartamento novo ficam por conta do preço mais elevado.

4 – Procure ajuda de um profissional

Procurar imóveis no lugar certo ou contar com a ajuda de um bom corretor é parte essencial da compra da unidade. Um bom profissional, que é devidamente certificado para auxiliar em transações imobiliárias, conhece o mercado e pode auxiliar nas decisões dos compradores.

5 – Avalie como irá fazer o pagamento

Após escolher e visitar o seu imóvel, verifique quais são as possíveis formas de pagamento. Após isso, volte para casa e faça as contas. Saiba que existem várias maneiras de pagar por uma casa ou por apartamento, o que depende do contrato firmado entre o proprietário e o comprador. O ideal, claro, é sempre efetuar o pagamento à vista, mas sabemos como essa realidade não está ao alcance de todos. Então, pesquise outras opções como o financiamento e consórcio. Vale lembrar que, atualmente, as condições de financiamento estão muito favoráveis por conta das taxas de juros mais baixas, além de a Selic (taxa básica de juros da economia brasileira) estar a 2% ano.

Deixe um comentário...